Banner Submarino

terça-feira, 30 de setembro de 2014

[SEMANA VELÓRIO] Adeus ao Orkut, a primeira casa da NRA!

Oioi gente,
Já começo o post de hoje avisando que estou dando início a uma semana de muita saudade e nostalgia. Quem viveu a NRA desde o início (ou teve a curiosidade de clicar ali em cima em “História da NRA”) sabe que tudo começou em uma comunidade distante, situada no velho reino do Orkut. E é por isso que a partir de hoje, último dia de vida da nossa antiga rede social favorita, damos início a uma sessão de memórias ou, como alguns gostam de chamar, a nossa “semana velório”. Então, pegue a pipoca e os lenços e venha comigo relembrar o nascimento da NRA.



Eu vou começar a minha história com aquele papo de vó de que “lembro que vi a NRA nascer”. E tenho um carinho muito grande por ela por muitos motivos, mas um dos principais é o de ter feito parte da comunidade desde antes da sua existência. Isso mesmo.


Antes de criada a comunidade que dá nome ao blog, existia no Orkut a comunidade “Romances Adolescentes”, onde os fãs desse estilo literário se reuniam para trocar opiniões, indicações e surtos a respeito dos livros que liam (qualquer semelhança com os atuais blogs literários pode ou não ser coincidência). E foi nessa comunidade, da qual eu era um membro pouco ativo, que eu decidi compartilhar uma das coisas que eu escrevia. Eu nem sabia se podia fazer esse tipo de coisa ali, mas resolvi arriscar assim mesmo. Vejam bem, eu com toda a minha timidez não tenho coragem de mostrar nada do que eu escrevo para as pessoas próximas a mim, mas, por incrível que pareça, pedir a opinião de desconhecidos me parecia infinitamente mais fácil. Lembro até hoje o título do tópico que criei: “Romance escrito por mim {alguém ker ler? õ.O}”. Sim em miguxês, com emoticom e chaves no lugar de parênteses. Felizmente os tristes erros de português ficavam só no título. Mas não sei responder até hoje como consegui leitores!


Eu tinha apenas quinze anos na época e escrevia (bem mal) a história de Lara, uma garota da minha idade, cuja mãe teve que sair do país e obrigou a filha a morar com uma “tia de consideração”. E com isso, Lara passou a dividir um teto com uma patricinha insuportável e frequentar a mesma escola cara que ela. Eu escrevia, postava, avisava às minhas leitoras por scrap que tinha capítulo novo no ar... E eu ADORAVA tudo isso. Até que a história foi ficando grande e as leitoras criaram uma comunidade própria para ela e eu acabei abandonando aquele velho tópico de título vergonhoso.

Mas antes do meu livro deixar a Romances Adolescentes eu vi diversas pessoas fazendo o que eu tinha feito: criando tópicos para postarem seus próprios livros e ganhando leitores e comentários. Achei aquilo lindo! Um monte de pessoas criando coragem de mostrar seus escritos e dividir opiniões sobre eles com um bando de desconhecidos. Deixei de ser apenas uma escritora e também me tornei leitora. E assim como eu adorava quando liam minhas coisinhas, eu também amava dar os meus palpites nas histórias alheias. E lá mesmo vi muitos talentos começando a se revelar. Talentos grandíssimos, diga-se de passagem.
Porém, nem todo mundo que estava naquela comunidade escrevia. Nem todo mundo queria ler os nossos livros autorais. O propósito da Romances Adolescentes não era esse, afinal. E quem queria apenas conversar a respeito dos livros que leu estava se sentindo totalmente perdido em meio a tantos tópicos com títulos como “meu livro”. Nossos escritos tinham dominado de maneira assustadora o fórum da comunidade!

Foi então que migramos para o nosso próprio lar: a comunidade NOSSOS Romances Adolescentes. A comunidade nasceu modesta, com os velhos membros da RA, e cresceu muito com o passar do tempo, tanto no número de membros, quanto no número de histórias postadas e na sua divulgação. Eu mesma já não conseguia frequentá-la tanto quanto gostaria, ou de acompanhar tantas histórias. Já faz um tempo que a comunidade está parada, é verdade. Desde muito antes de ser anunciado o fim do Orkut. Mas assim como o blog, que é um pedacinho daquela época guardado na nossa memória, muitas das amizades formadas naquele fórum, posso garantir, continuam vivas até hoje.

Agora somos todos mais velhos e mais maduros. Muita gente já não tem tempo para escrever como escrevia na época. Outros se tornaram autores profissionais, com publicações, sessões de autógrafo e tudo o mais. Mas tenho certeza de que todos ainda carregam aquela paixão pela literatura que nos uniu a princípio, assim como a saudade daquela época áurea. E saber que um pouquinho disso tudo que somos hoje começou por minha culpa, me dá um orgulho imenso!

E se você ficou com saudade daquela época ou vontade de tê-la vivido, trago aqui as boas novas: Nós também sentimos saudades! E é por isso que estamos tentando reviver a NRA, do modo mais próximo às suas origens, no Grupia, uma rede social para quem ainda curte o estilo “comunidades do Orkut”. Se você escreve ou apenas gosta de ler coisas novas, junte-se a nós clicando aqui.



Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. bateu aquela vontadezinha de chorar :')

    ResponderExcluir
  2. Que amor Y.Y dói tanto ter que comentar sobre a morte da NRA!

    ResponderExcluir